Tenha uma vida saudável na menopausa

O que é o exame de papanicolau e para que ele serve
18 de julho de 2018
Inchaço na parte baixa da barriga e mais 3 sinais de que você tem um cisto no ovário
23 de julho de 2018
Show all

 A menopausa é, para muitas mulheres, sinônimo de desespero. A tensão da nova etapa acaba fazendo com que os sintomas sejam agravados, quando, na realidade, podem ser controlados até mesmo com a alimentação. E a preparação começa bem antes da fase que encerra os ciclos menstruais e ovulatórios. Nutricionistas recomendam que, a partir dos 30 anos, a mulher já precisa estabelecer uma rotina preparatória para a menopausa, incluindo na dieta, nutrientes de alimentos que são peças-chave, como ômega-3, dos peixes, e fibras da aveia e brócolis.

Esse marco na rotina feminina acontece fisiologicamente um ano após a última menstruação espontânea, quando estão sendo encerrados os ciclos menstruais e ovulatórios. Dessa forma, o início da menopausa é determinado após um ano do último fluxo menstrual. Mas os sintomas já começam dar os sinais com antecedência, por isso, a recomendação é fazer acompanhamento ginecológico anualmente. Os níveis de estrogênio e progesterona (hormônios femininos) diminuem, o que contribui para as oscilações de humor. Os ‘calorões’, a ansiedade e irritabilidade também são rapidamente percebidos.

De todos os hábitos que devem ser adotados para se manter saudável, o equilíbrio precisa é prioridade. A partir dos 30 anos, as mulheres já devem seguir uma rotina preparatória para a menopausa, mesmo que o período de alerta seja dos 45 aos 55 anos, pois o organismo se adapta aos poucos para entrar no novo estágio. O ginecologista Gustavo Gama explica que aliar uma boa alimentação a uma rotina de exercícios físicos é a melhor forma de lidar com a menopausa.

Evitar alimentos como massa branca, frituras, refrigerantes e açucares é uma prática que deve ser adotada, recomenda a nutricionista Bárbara Freitas. “A menopausa biologicamente já engorda, mas os sintomas psicológicos intensificam esse processo. Por isso, cortar esses alimentos é uma saída. Uma dieta ideal para esse ciclo é rica em oleaginosas, verduras verdes, uva, peixes, leite e derivados” disse Bárbara, que faz um alerta: “Mulheres veganas precisam fazer reposição de nutrientes”.

 

Fonte: odia.ig.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *