Saúde da mulher: saiba quais exames fazer de acordo com a sua idade

Saiba quais são as 5 principais doenças ginecológicas
7 de fevereiro de 2019
Lei garante reconstrução da mama para vítimas de câncer
14 de fevereiro de 2019
Show all

SSUCv3H4sIAAAAAAAEAK1WW2+bMBR+r9T/YPFcNnJP9tZWVSut0aomUh+mIhlzErwazIydLKry32dzi4E0SrW9AP7sc/F3Ph/zfnmBkBPgjBLnG3o3Iz2mjKlMCiwpTzTsXZU4hFRyQTEzoMH2+YyTSSxVBplxUUIES1jrtQVY2ldxfhZjVE3kk9pCTzkPgJmMCBbwda7jER3sylqVqcCscipof/XPvuY0I8AYToCr7OC4+Hit9o7XkJDdYTMaWnHJGcX2hjTa8yazyZeeN/XG5tn3apevxcfeYk4AA1wwV/pwpv0hIeD1XTycTN3hKuy509lk7JJBMBvAeNjHYd+pswpD4g3HAzfojTyzGLuz0WrlhjM8m5BgNMLjfh6/2IfztpUgYrsmsSGGJmDvwiIOXSchmpdr/AN9jv3ZoipgnIcNfzcG8R9UjBN0w8MdWqhAiyYhcMIN/FY0jSGRDVd3FerPtbM5DqFtF5el/uyGWm4yQsEkaLtZFJhfvhHWvpZAooQzvt51POA4ZU0HpQzRIp/yq2G9qQ8IPot2hgOuzywXu0bIxxr2nxjWSfMVeoYMsCBRJ2Ndk2blFgbxlwI0cQKwFf6Jh1TFdRXQj+AXkDM20AoZ1ZU5r2At821EZdPyxSD+ra6IyE7ElYey2daHap5Z5IhnKZVtuZVgXeAbRVlIk3U3i0weFchST5wtj3arSjDbZTRrSVcoSZPdKcmbbEyS/zshAU1RPUNYFeioGtyOHCy8IwGt+/MFf6Ld/ElB0E6/yVUg6YoSdFev8O82Zl07EboCN8ObNoUW3kk+ah+4okk+5KcuAnTomSdSJxHEnZZ3a0B9i9dCPvM8ctZKiOfK9ZdckeiIhDu1us2L9HGENeObpsWT4Po4SroBdG8mfQt44eJtq2v36cYSMAWtS0jBB7ILKCcVXU0ba8LXg2MdgFF9GpqcPeaQ/xTpY5i3eykUkUp07qo3gLRh+V0DmuotiA5ttMXaPc0VNefmha4NXVR2ssMiPqKvaxGX1/EjjYMTLKZCuw9bt6BKUy5krWXzKv9nzFpu/QZiFVJu/W1suKbDNKaBZUT0zyaPc6vLi/1fdA1DP5MKAAA=

As mulheres cuidam mais da saúde do que os homens, isso é um fato. Uma pesquisa realizada em conjunto entre o Ministério da Saúde e o IBGE revelou que 71,2% dos entrevistados haviam se consultado com um médico pelo menos uma vez no ano. Entre as mulheres, o índice foi de 78%, contra 63,9% dos homens.

existem alguns exames de rotina que devem marcar presença durante toda a vida da mulher, tais como: glicemia, colesterol total e suas frações, triglicerídeos, creatina, TGO e TGP (avaliação da função hepática), hemograma e exame de urina.

Confira alguns procedimentos que podem ser feitos pelas mulheres – em todas as etapas da vida:  

Entre 20 e 30 anos 

Papanicolau: O exame deve ser realizado anualmente um ano após o início da atividade sexual. Ele verifica infecções e alterações nas células do colo do útero, além de possíveis infecções por fungos, herpes e verrugas no órgão genital feminino.

Colposcopia, Vulvoscopia e pesquisa de HPV de colo: Esses exames são complementares ao Papanicolau, realizados como rotina, para prevenção e/ou planejamento do tratamento de infecções causadas pelo vírus HPV e outras DST (doenças sexualmente transmissíveis).

Ultrassom transvaginal: Tem como objetivo a detecção de doenças ginecológicas como cistos no ovário, miomas, pólipos endometriais e tumores, além de detectar precocemente câncer de endométrio e ovário.

Ultrassom das mamas: Conforme recomendação médica. Ele identifica possíveis cistos, nódulos e tumores. Em mulheres com menos de 30 anos e histórico familiar também é recomendado a realização da ressonância magnética anual.

Tireoide: Além desses cuidados, alguns profissionais recomendam uma atenção especial à tireoide, glândula na região do pescoço que produz hormônios importantes para a saúde feminina. O câncer de tireoide atinge cerca de 150 mil brasileiros anualmente e é mais comum em mulheres.

A partir dos 40 anos 

Além dos exames citados anteriormente, as mulheres devem realizar:

Avaliação cardiológica: Após os 40 anos, também é importante acrescentar uma avaliação cardiológica nos exames de rotina, já que as alterações hormonais relacionadas com a idade podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares.

Mamografia: Atualmente existem duas mamografias encontradas com facilidade no Brasil, a 3D e a tradicional. Elas têm o mesmo objetivo, que é a detecção precoce do câncer de mama. Segundo estudo publicado no Journal of the American Medical Association – EUA a mamografia 3D  reduz o número de exames adicionais (falsos positivos) em 15% e aumenta a detecção do câncer de mama invasivo em 41%.

Densitometria Óssea: Mede a densidade dos ossos e a possível perda da massa óssea, prevenindo ou detectando mais precocemente a osteoporose. Nas mulheres, o exame deve ser feito anualmente após a menopausa.

 

 

 

 

fonte: https://d.emtempo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *