Como cuidar da saúde feminina no verão

Saúde íntima feminina requer cuidados especiais no verão
26 de dezembro de 2018
Verão pede cuidados extras contra a candidíase
10 de janeiro de 2019
Show all

O verão e suas altas temperaturas pedem uma maior exposição à piscina e ao mar. E essa prática tão agradável que ajuda a aliviar o calor tropical também guarda alguns perigos para a saúde feminina. Isso porque o hábito de ficar com o biquíni úmido por muito tempo ajuda na proliferação de fungos e bactérias nas regiões íntimas.

Além de permanecer com roupas de praia úmidas, outros hábitos podem alimentar fungos e bactérias na região íntima da mulher: Roupas apertadas, em especial a calça jeans, além de depilação completa na região genital e uso de produtos perfumados.

Entre as infecções mais comuns nesta época do ano é a Candidíase, que tem como sintomas coceira na vagina, secreção esbranquiçada e sensação de ardor, geralmente sem odor.

Outro problema comum é o corrimento, uma infecção desencadeada por fungos e bactérias. Para não sofrer com isso, a higiene genital é de extrema importância. “Se o problema é interno, não se pode menosprezar o órgão genital feminino, já que é a porta de entrada de agentes causadores de infecções”, explica.

Para evitar viroses, o indicado é apenas se banhar em locais que se tenha certeza que não é poluído ou contaminado. A vulva pode contrair viroses, como o molusco contagioso, caracterizado por vesículas cujo centro parece um umbigo.

Outro distúrbio característico do calor é a Vaginose Bacteriana, causado por bactérias anaeróbicas que surgem devido à não ventilação local. O uso de roupas apertadas estimula esse mal. Nesse caso, o corrimento é acinzentado com odor desagradável, principalmente após a relação sexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *