Quais são as Causas da Tricomoníase?

Anvisa alerta mulheres com hepatite C sobre anticoncepcionais
30 de agosto de 2017
Sangramento após o sexo: veja o que pode ser e quando é grave
1 de setembro de 2017
Show all

Como uma das Doenças Sexualmente Transmissíveis mais comuns entre homens e mulheres, a tricomoníase é facilmente diagnosticada e pode ser tratada completamente. Conheça suas principais características, como tratar e prevenir a contaminação:
O que é Tricomoníase?

A tricomoníase é uma infecção que acomete o trato vaginal inferior feminino ou o trato genital masculino e é transmitida através das relações sexuais não protegidas. Em algumas situações, essa infecção pode ser assintomática, porém, a depender da situação imunológica de cada pessoa, poderá provocar uma série de sintomas e mesmo vir acompanhada de outras DST’s como Gonorreia. O vírus responsável pela doença só infecta o ser humano, hospedando-se na vagina, próximo ao colo do útero, ou uretra, causando micro lesões nessas regiões.

A causa principal da transmissão dessa doença é de forma involuntária através das relações sexuais em que uma pessoa hospedeira do vírus passa para outra no momento do contato sexual. Porém, é possível, em menor probabilidade, que uma pessoa também seja contaminada no compartilhamento de objetos infectados. Por isso, a melhor maneira de se proteger contra a doença é não compartilhar objetos pessoais de outras pessoas e utilizar sempre camisinha como método de proteção durante as relações sexuais. Fotos: CLIQUE AQUI

 

Pessoas que já tiveram episódios de tricomoníase, outras DST’s ou praticam sexo com múltiplos parceiros apresentam-se como grupo de risco para o contágio da doença.

 

Tricomoniase
Quais são os sintomas?

A maioria das pessoas não manifesta os sintomas dessa doença nos primeiros meses após a contaminação. Quando ocorrem, os mais comuns são dores, vermelhidão genital, formação de placas, coceira, corrimento vaginal abundante, com mau cheiro, nas cores branco ou verde amarelado (em mulheres), dores abdominais, dores ao urinar e em relações sexuais. Durante o período menstrual, esses sintomas podem ainda se intensificar.

Homens podem sentir um leve corrimento no pênis, irritação da pele e ardores ao urinar e no momento na ejaculação e muitas vezes podem confundir a doença com infecção urinária, quando o vírus provoca inflamação da uretra.

Tratamento da Tricomoníase

O tratamento para a Tricomoníase pode ser feito com um ginecologista, urologista, infectologista ou mesmo com um clínico geral, que irá prescrever antibióticos próprios para o combate ao vírus da infecção. Além da administração do antibiótico, alguns cuidados podem ser tomados para diminuir os sintomas da doença, como lavar a área afetada com água corrente e sabão neutro, evitando produtos perfumados, loções e outros produtos que possam causar irritações; utilizar roupas folgadas, de algodão, que permitam a livre circulação de ar e respiração local.

Em caso de mulheres, o médico poderá receitar uma combinação de medicamento oral e de uso tópico, a ser aplicado todas as noites antes de deitar. Durante a administração do antibiótico, é importante evitar o uso de bebida alcoólicas e relações sexuais, mesmo protegidas com camisinha.

O tratamento leva cerca de uma semana e pode durar até dez dias, a depender da gravidade da infecção. Em gestantes, essa infecção pode causar complicações ao bebê, como a ruptura primária da membrana plasmática, levando ao parto prematuro e, por isso, necessita de um acompanhamento médico específico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.